Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

10 de dezembro de 2010

Syd Barrett - Discografia.

Roger Keith Barrett (Cambridge, 6 de Janeiro de 1946 — Cambridge, 7 de Julho de 2006), conhecido por Syd Barrett, foi um dos membros fundadores, em 1960, do grupo de rock progressivo Pink Floyd. 

Originalmente era o vocalista, guitarrista e principal compositor da banda Pink Floyd, principalmente no seu primeiro álbum The piper at the gates of dawn (1967). Foi também o autor dos singles “See Emily Play” e “Arnold Layne”, e ainda de dois álbuns a solo. Foi também um guitarrista inovador, um dos primeiros a explorar completamente as capacidades sonoras da distorção e especialmente da recém desenvolvida máquina de eco. 

Embora a sua atividade na música pop tenha sido reduzida, a sua influência nos músicos dos anos 60 (e das gerações seguintes) especialmente nos Pink Floyd, foi profunda. 

À medida que a popularidade dos Floyd aumentava, assim como o consumo de drogas psicotrópicas por parte de Syd (especialmente LSD), a sua apresentação nos concertos tornava-se mais e mais imprevisível e o seu comportamento geral um estorvo para o sucesso da banda. Os problemas vieram ao de cima durante a primeira digressão do grupo pelos Estados Unidos no fim de 1967, Syd começou a ficar extremamente difícil e cada vez mais ausente; tendo essa ausência e o seu estranho comportamento começado a causar problemas ao grupo. 

Contam-se muitas histórias sobre o comportamento bizarro e imprevisível de Syd, algumas delas sem dúvida falsas, mas outras sabe-se que foram verdade. Numa ocasião famosa, no programa de televisão de Pat Boone, recusou-se a fingir que atuava, ficando parado, braços caídos ao longo do corpo e olhando fixamente para a câmara. Noutro incidente bem conhecido, diz-se que antes de entrar em palco Syd teria esmagado uma caixa inteira de tranquilizantes Mandrax, misturando-os com uma grande quantidade creme para o cabelo Brylcreem, depois pôs a mistura sobre a cabeça e colocou-se por debaixo dos projetores de palco; a mistura viscosa derreteu e começou a escorrer pela sua cara dando a aparência desta se estar a derreter. Outra história diz que Syd apareceu no estúdio apresentando aos colegas uma música nova chamada Have You Got It Yet. Conforme ele ia ensinando a canção ao grupo tornou-se óbvio que ele mudava os acordes cada vez que a tocava, tornando impossível a sua aprendizagem[?]. 

Tem-se afirmado que os seus problemas com a droga não teriam sido apenas da sua responsabilidade, que ele era regularmente ‘doseado’ (drogado sem seu conhecimento) por “amigos” que lhe davam LSD todos os dias, embora antigos amigos de Syd Barrett tenham desmentido este facto num artigo sobre Barrett publicado no The Observer em 2002. 

Quaisquer que fossem as causas, o que é certo é que passados apenas dois anos da formação dos Pink Floyd, Barrett abandonou o grupo. Após ter gravado algumas partes do segundo álbum dos Pink Floyd, A saucerful of secrets em 1968 – incluindo Jugband Blues, que faz referências óbvias à sua crescente indiferença em relação à banda – Barrett foi dispensado do grupo. 

A intenção original era de que Barrett continuasse a contribuir para a escrita e gravação, e como ele era o principal compositor, havia a esperança que ele desempenhasse um papel semelhante ao do líder dos Beach Boys, Brian Wilson, que apesar de ter deixado de atuar ao vivo, tinha continuado a compor para o grupo. Mas Syd cada vez contribuía menos e o seu comportamento era cada vez mais errático, de tal forma que os outros membros do grupo deixaram de convidá-lo para os concertos e sessões de gravação. 

O grupo contratou um velho amigo de Cambridge, guitarrista, David Gilmour, para primeiro alargar a banda e depois substituir Syd nos concertos, mas depressa se tornou óbvio que Syd nunca mais voltaria. A transição foi fácil pelo facto de Gilmour ser capaz de ocupar o lugar de Syd (foi Gilmour quem ensinou Barrett a tocar guitarra) e que mesmo que ao seu estilo faltasse o experimentalismo atrevido pelo qual Syd era conhecido, era considerado um vocalista e compositor talentoso e um guitarrista dotado. Assim, Gilmour tornou-se um membro permanente da banda, com o baixista Roger Waters a tomar a liderança do grupo. 

O declínio de Syd teve um profundo efeito na escrita de Gilmour e Waters, e o tema da doença mental e a sombra da desintegração de Syd penetrou nos três álbuns de maior sucesso dos Pink Floyd, The dark side of the moon, Wish you were here e The Wall. 

Syd foi-se retirando do mundo da música aos poucos, embora tivesse feito uma breve carreira a solo editando dois álbuns idiossincráticos mas bastante considerados The Madcap Laughs (1970) e Barrett (1971). A maior parte do material de ambos os álbuns terá sido escrito no seu período mais produtivo (fins de 1966 e princípio de 1967), acreditando-se que terá escrito muito pouco após ter deixado os Floyd. 

O primeiro álbum apresenta fortes indícios do frágil estado de espírito de Syd, com faixas como “Dark globe” a mostrarem claramente que, apesar de ele ter bom material para trabalhar, era praticamente incapaz de participar em algumas sessões. O segundo álbum mostra um maior esforço em conseguir um acabamento mais polido. Em ambos os álbuns Syd trabalhou com o empresário dos Floyd, Peter Jenner, com Waters, Gilmour e com membros dos Soft Machine. Syd contribuiu também para a gravação do LP “Joy of a toy” de Kevin Ayers, embora a faixa em que ele tocou guitarra, “Religious Experience (singing a song in the morning)” não fosse comercializada até 2003. 

Houve algumas sessões para um terceiro álbum que foram abortadas e que segundo se consta terminaram após Syd ter atacado um empregado do estúdio que lhe apresentou umas letras escritas a vermelho, e que Syd presumindo que se tratava de contas para pagar lhe teria mordido a mão[Syd passou muitos dos anos seguintes a pintar, e as poucas telas que ele deu ou vendeu são hoje muito valiosas. Syd continuou a pintar e muitas vezes a ouvir música, estando entre os seus favoritos os Rolling Stones, Booker T. & The MGs e compositores clássicos, não tendo dado nenhuma atenção a uma compilação dos Pink Floyd que lhe foi oferecida. 

Syd continuou a sofrer de doença mental, bem como de problemas físicos provocados por uma úlcera peptica; mais recentemente foi-lhe diagnosticado diabetes. Foi ocasionalmente hospitalizado, existindo muita especulação entre os seus fãs e a imprensa sobre as causas desses internamentos. De acordo com um artigo publicado em The Observer em 2002, Syd não tomava qualquer medicação e especula-se que poderia sofrer de uma forma severa do Síndrome de Asperger. Pese o facto de Syd não ter aparecido ou falado publicamente desde 1973, o tempo não diminuiu o interesse na sua vida e obra, nem o interesse da imprensa na sua história; jornalistas e fãs continuaram a deslocar-se a Cambridge à sua procura, invadindo a sua privacidade. 

O álbum de 1975 "Wish you were here" foi um tributo a Syd Barrett (que diz-se ter aparecido de surpresa numa sessão de gravação, afirmando estar pronto para trabalhar outra vez); a faixa "Shine on you crazy diamond", que abre e fecha o álbum, fala sobre Syd Barrett, conforme é reconhecido por alguns membros dos Pink Floyd. A faixa " I know where Syd Barrett lives" de Television Personalities é outro tributo bem conhecido. Supostamente, Roger Waters, usou a partida de Barrett e a sua condição, como inspiração para o álbum The dark side of the moon, assim como, terá baseado o comportamento e personalidade de 'Pink', o principal personagem do filme The Wall, na vida real de Barrett. 

Em 1988 a EMI editou "Opel", um álbum de material não editado de Barrett gravado em 1970. A EMI editou também "The best of Syd Barrett - Wouldn't you miss me?" no Reino Unido em 16 de Abril de 2001 e em 11 de Setembro do mesmo ano nos EUA. 

Faleceu no dia 7 de Julho de 2006, em Cambridge, aos 60 anos de idade. As causas não foram confirmadas. Especula-se que tenha morrido por complicações relacionadas com a diabetes, enfermidade da qual sofria há anos, embora o jornal inglês The Guardian diga que a causa foi cancro. Apesar de seu funeral ter sido aguardado por inúmeros fãs, somente a família esteve presente na cerimônia. Seu corpo foi cremado. Texto: Wikipédia.

Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro

Como Baixar / How To Download.

Bitrate: 320Kbps.

Álbuns.

The Madcap Laughs (1970)
 
01. Terrapin
02. No Good Trying
03. Love You
04. No Man's Land
05. Dark Globe
06. Here I Go
07. Octopus
08. Golden Hair
09. Long Gone
10. She Took A Long Cool Look
11. Feel
12. If It's In You
13. Late Night
Bonus Tracks (For Remastered Edition 1993)
14. Octopus (Takes 1 & 2)
15. No Good Trying (Take 5)
16. Love You (Take 1)
17. Love You (Take 3)
18. She Took A Long Cool Look At Me (Take 4)
19. Golden Hair (Take 5)
Bonus Track (For Japanese Papersleeve Edition 2015)
20. Rhamadam


Barrett (1970)
 
01. Baby Lemonade
02. Love Song
03. Dominoes
04. It Is Obvious
05. Rats
06. Maisie
07. Gigolo Aunt
08. Waving My Arms In The Air
09. I Never Lied To You
10. Wined And Dined
11. Wolfpack
12. Effervescing Elephant
Bonus Tracks (For Remastered Edition 1993)
13. Baby Lemonade (Take 1)
14. Waving My Arms In The Air (Take 1)
15. I Never Lied To You (Take 1)
16. Love Song (Take 1)
17. Dominoes (Take 1)
18. Dominoes (Take 2)
19. It Is Obvious (Take 2)
Bonus Tracks (For Japanese Papersleeve Edition 2015)
20. Bob Dylan Blues
21. Dominoes (2010 Mix)


Vinyl Sessions (EP 1969-1971)
 
01. Dark Globe
02. Word Song
03. Birdy Hop
04. Milky Way


The Peel Sessions, 1970 (1987)
 
01. Terrapin
02. Gigolo Aunt
03. Baby Lemonade
04. Effervescing Elephant
05. Two Of A Kind


Opel: 1968 & 1970 (1988)
 
01. Opel
02. Clowns & Jugglers
03. Rats
04. Golden Hair (Remake, Take 6)
05. Dolly Rocker
06. Word Song
07. Wined And Dined
08. Swan Lee (Silas Lang)
09. Birdie Hop
10. Let's Split
11. Lanky (Part One)
12. Wouldn't You Miss Me (Dark Globe)
13. Milky Way
14. Golden Hair (Take 1)
Bonus Tracks (For Remastered Edition 1993)
15. Gigolo Aunt (Take 9)
16. It Is Obvious (Take 3)
17. It Is Obvious (Take 5)
18. Clowns And Jugglers (Take 1)
19. Late Night (Take 2)
20. Effervescing Elephant (Take 2)
Bonus Tracks (For Japanese Papersleeve Edition 2015)
21. Here I Go (2010 Remix)
22. Octopus (2010 Remix)
23. She Took A Long Cool Look (2010 Mix)


Melk Weg: 1967-1970 (1988)
 
01. Milky Way
02. Wouldn’t You Miss Me
03. Swan Lee
04. Opel
05. Untitled Words
06. Birdy Hop
07. Silas Lang (With Pink Floyd)
08. Scream Thy Last Scream (With Pink Floyd)
09. Vegetable Man (With Pink Floyd)
10. Gigolo Aunt
11. Two Of A Kind
12. Terrapin
13. Baby Lemonade
14. Just Before You Disappear
15. Dark Globe
16. Words
17. Interstellar Overdrive (With Pink Floyd)


The Best Of Syd Barrett: Wouldn’t You Miss Me? (2001)
 
01. Octopus
02. Late Night
03. Terrapin
04. Swan Lee (Silas Lang)
05. Wolfpack
06. Golden Hair
07. Here I Go
08. Long Gone
09. No Good Trying
10. Opel
11. Baby Lemonade
12. Gigolo Aunt
13. Dominoes
14. Wouldn’t You Miss Me (Dark Globe)
15. Wined and Dined
16. Effervescing Elephant
17. Waving My Arms in the Air
18. I Never Lied to You
19. Love Song
20. Two of a Kind
21. Bob Dylan Blues
22. Golden Hair (Instrumental)


The Radio One Sessions: 1970-1971 (2004)
 
01. Terrapin
02. Gigolo Aunt
03. Baby Lemonade
04. Effervescing Elephant
05. Two of a kind
06. Baby Lemonade
07. Dominoes
08. Love Song


Psychedelic Freak Out: Demos, Acetates & Mixes 1965-1974 (2010)
 
01. Interstellar Overdrive
02. See Emily Play
03. Scream Thy Last Scream
04. Vegetable Man
05. Vegetable Man
06. Silas Lang
07. Lanky
08. Golden Hair
09. Swan Lee
10. Clowns & Jugglers
11. Love You
12. Clowns & Jugglers
13. Long Gone
14. Dark Globe
15. Dark Globe
16. Maisie
17. Slow Boggie
18. John Lee Hooker Inspired
19. In The Beachwoods
20. Interstellar Overdrive


Syd Barrett And Pink Floyd - An Introduction To Syd Barrett (2010)
 
01. Arnold Layne
02. See Emily Play
03. Apples And Oranges
04. Matilda Mother
05. Chapter 24
06. Bike
07. Terrapin
08. Love You
09. Dark Globe
10. Here I Go
11. Octopus
12. She Took a Long Cool Loo
13. If It's in You
14. Baby Lemonade
15. Dominoes
16. Gigolo Aunt
17. Effervescing Elephant
18. Bob Dylan Blues


Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro

Pink Floyd - Discografia.

E-mail de contato para links quebrados ou outros problemas: murodoclassicrock@gmail.com

Antes de comentar leia as regras que estão próximas do formulário, comentários desrespeitando as mesmas, não serão publicados e nem atendidos.

23 comentários :

  1. Um genio maluco

    ResponderExcluir
  2. Esse concerteza e o verdadeiro genio
    poly do nirvana e influencia de kurt
    em syd barrett
    syd barrett influenciou muitos artistas
    como a letra do proprio lunatico
    minha cabeça beijou o chao
    eu tatuei minha mente por todo o
    caminho
    genio influenciou robert smith do the cure

    ResponderExcluir
  3. Entre a loucura e a genialidade existe uma linha bem tenue!

    ResponderExcluir
  4. Cara parabéns pelo blog.

    O Syd Barrett eu acho perigosamente fascinante.

    Difícil ver algum blog que não seja de rock psicodelico citar o velho Syd.

    Então obrigado pelas perolas

    ResponderExcluir
  5. Misteriosamente Perigoso e Imprevisivel... além de um talento invejável... o cara foi genial!

    ResponderExcluir
  6. Syd Barrett foi um gênio pq "escapou" da mediocridade por meio da loucura no momento ideal, deixando marcas artísticas pioneiras e fundamentais no Pink Floyd, anteriormente!

    ...e a história de Syd poderia ter sido melhor ainda se tivesse morrido precocemente após pouco depois da conclusão de seus trabalhos solos... Acredito que esses são os ingredientes básicos para a genialidade não só dele como de muitos outros gênios loucos passados e vindouros...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O diferencial do Syd é justamente ter mantido uma mística em torno de si, mesmo ainda estando vivo. Se ele morresse não seria a mesma coisa.

      Excluir
  7. Ele foi um genio, ele não era louco nem maluco, vocês que seguem um padão ridiculo de normalidade!!

    ResponderExcluir
  8. Um banzo isso sim... Mas o cara era um gênio!

    ResponderExcluir
  9. nao da para definir sid,. e surreal cara

    ResponderExcluir
  10. syd era foda, parabens pela postagem e bootlegs, minha fase preferida do pink floyd!!!

    ResponderExcluir
  11. Sou fã assíduo de Pink Floyd, mas só tinha ouvido as músicas solo do Roger Waters, mas estou baixando as do Syd e puta que pariu, só música foda. Como o cara lá em cima disse "um gênio maluco".

    ResponderExcluir
  12. os tropicalista beberam dele com toda a sede que podiam . tom zé que o diga .
    parabéns ao muro mais uma vez.

    ResponderExcluir
  13. cara, nunca tinha comentado em nenhuma banda daqui do blog, apesar de curtir e ter baixado varais, mas meu deus do céu, SYD BARRET é o ser humano mai pscodélico, gênio músico da história, achei o som dele fantástico, o cara é o precursor de tanta coisa massa, realmente parabéns ao blog por nos prporcionar esta discografia.. FODA PRA CARALHO ! PAI DO PINK FLOYD, PAI DA PSICODELIA. MESTRE BARRET !!!

    ResponderExcluir
  14. fantástico.......... De Portugal.

    ResponderExcluir
  15. Esse blog é um absurdo cara!!! kkkkkkkkkk
    o que é isso
    PARABÉNS!!!!!!!!!!!!!!
    VAMO BAIXA TUDO AGOOOORAAAA :D

    to nele faz umas 3h baixando tudo...
    PARABÉNS PARABÉNS!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  16. Show... Muito bom, um dos melhores blogs...

    ResponderExcluir

Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.