Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]

11 de janeiro de 2012

Livin' Blues - Collection.

A biografia da banda, reproduzida a seguir, em versão livre do inglês, foi retirada do site Alex Gitlin's Music.

A Livin' Blues foi uma das melhores bandas de blues holandesa. Muitas pessoas pensam que o nome da banda veio da revista norte-americana Living Blues, mas a publicação foi fundada somente em 1970. Ex-integrantes da banda afirmam que o nome foi inspirado num grupo de teatro norte-americano chamado Living Theatre.

A Livin' Blues foi uma das melhores bandas de blues holandesa. Muitas pessoas pensam que o nome da banda veio da revista norte-americana Living Blues, mas a publicação foi fundada somente em 1970. Ex-integrantes da banda afirmam que o nome foi inspirado num grupo de teatro norte-americano chamado Living Theatre.

O grupo evoluiu, em 1967, da Andy Star & The Stripes, com Ted Oberg (guitarra) e Ruud Franssen (baixo), e, em seguida, foram adicionados Björn Pool (vocal) e Niek Dijkhuis (bateria). Em 1968, a banda recrutou o duo de blues Indiscrimination, integrado por John La Grand (harmônica) e Nicko Christiansen (vocal, sax), o último substituindo Pool. No mesmo ano, Gerard Strötbaum substituiu Franssen, e César Zuiderwijk (antigo integrante da Hu & The Hilltops e da Golden Earring) assumiu as baquetas. A banda começou a chamar mais e mais atenção, resultando em um contrato de gravação com a poderosa Phonogram (que distribuía os selos Decca e Philips, dentre outros). O grupo abriu um show para a Fleetwood Mac durante uma pequena turnê no inverno de 1969.

Depois de ter gravado dois fracassados singles, Strötbaum foi substituído por Henk Smitskamp (ex-Motions e ex-Sandy Coast). O line-up com Oberg, La Grand, Christiansen, Zuiderwijk e Smitskamp gravou o álbum altamente aclamado, “Hell’s Sessions”, em 1969, a primeira produção do ex-baterista da Golden Earrings, Jaap Eggermont (mais tarde famoso por sua produtora Stars On 45), para uma nova gravadora, Red Bullet (pertencente a Willem van Kooten, a.k.a. DJ Joost den Draaijer).

Em 1970, Smitskamp foi trocado por Ruud van Buuren (ex-Groep 1850, ex-Long Tall Ernie & The Shakers). Quando Zuiderwijk juntou-se à Golden Earring, Dick Beekman (ex-Cuby+Blizzards e ex-Ro-d-ys) foi o próximo a entrar na longa fila de bateristas que tocaram na banda. A Livin’ Blues parecia mudar de baterista todo ano. Depois de “Wang Dang Doodle” tornar-se um sucesso internacional, a banda começou uma turnê pela Europa, destacando-se no Palermo Pop Festival, na Sicília. Então, John Le Jeune (ex-Island) assumiu os tambores, mas também durou apenas um álbum. A banda conseguiu outro sucesso internacional com “L. B. Boogie” e fez sua primeira visita à Polônia, onde acabou figurando como uma das bandas mais bem sucedidas de todos os tempos.

Le Jeune foi para a Schick Band, e, no seu lugar, entrou Arjan Kamminga, que foi forçado a sair logo após o lançamento de “Rockin’ At The Tweedmill” (gravado na Inglaterra e produzido por Mike Vernon), devido a problemas passados. Ele ressurgiria mais tarde na Mark Foggo & Secret Meeting. Em 1973, o britânico Kenny Lamb tornou-se o último baterista da primeira era da Livin’ Blues. O álbum “Ram Jam Josey” foi novamente produzido por Mike Vernon, que também tinha recomendado Lamb (ex-Jellybread, uma banda britânica que gravava para o selo de Vernon, a Blue Horizon).

Em 1974, a primeira era da Livin’ Blues desmoronou. John La Grand se juntou à Water, Nicko Cristiansen formou a Himalaya, Kenny Lamb voltou para a Inglaterra e Ruud van Buuren passou a integrar a Long Tall Ernie & The Shakers. Ted Oberg tinha que continuar com a Livin’ Blues, porque seu empresário (a sua própria mãe!) assinou novos contratos com a Ariola e a Grandad Music. John Fredriksz (ex-George Cash e ex-Q'65, um cantor que sempre parecia estar disponível quando uma banda no auge se dissolvia) tornou-se o novo vocalista. A banda também trouxe Paul Vink (teclados, ex-Finch e ex-Limousine), mas ele só permaneceu alguns meses. O line-up foi completado pelo retorno de Henk Smitskamp (baixo, ex-Shocking Blue), Ronnie Meyjes (guitarra, ex-Brainbox) e Michel Driesten (bateria), e a banda conseguiu um “disco” hit, “Boogie Woogie Woman”, que soava muito distante do seu antigo blues rock. Quando o álbum “Live '75” foi gravado, Meyes e Driesten tinham sumido, e Cor van der Beek (também da Shocking Blue) era o baterista.

O line-up em 1976 era: Ted, Johnny, André Reynen (baixo, ex-Simpathy e ex-Brainbox) e Jacob van Heinigen (bateria, ex-Galaxis, substituído por Ed Molenwijk, ex-Dizzy Daisy e ex-Casino). Apesar do sucesso internacional do álbum “Blue Breeze” (1977), a banda ficou sem gravadora em 1978. Pietjan Visser (harmonica, ex-Houseband) entrou na formação em 1979, mas um ano depois o núcleo da primeira era da Livin’ Blues reuniu-se para o Haagse Beatnach de 1980: Oberg, La Grand e Christiansen juntaram-se a Evert Willemstijn (baixo) e Boris (Bo, Beau) Wassenbergh (bateria, ex-Cashmere e ex-The Zoo). Esse line-up começou a excursionar novamente, mas devido à falta de interesse em tocar blues, a Livin 'Blues foi parando lentamente na primeira metade da década de 80. Enquanto isso, Johnny Fredriksz, André Reynen e Pietjan Visser formaram a Nitehawk. Quando essa banda também fracassou e dissolveu-se, Ted Oberg formou a J&T Band (Johnny & Ted), com Fredriksz, acrescida de ex-membros da Finch, Peter Vink (baixo) e Fred van Vloten (bateria).

Em 1986, John La Grand e Nicko Christiansen reformaram a Livin’ Blues e, pela primeira vez desde 1967, Ted Oberg não estava presente. Os outros membros eram: Joop van Nimwegen (guitarra, ex-Q'65 e ex-Finch), Willem van der Wall (guitarra, ex-Himalaya), Aad van Pijlen (baixo, ex-Freelance Band e ex-Himalaya) e Art Bausch (bateria, ex-Barrelhouse, ex-Oscar Benton e membro fundador da Blue Planet). Depois de um álbum de sucesso, “Now”, La Grand saiu para juntar-se à Muskee Gang, e Christiansen conseguiu um novo line-up em torno de si. No entanto, os direitos do nome Livin’ Blues pertenciam à mãe de Ted Oberg, e Christiansen foi obrigado a chamar a banda de New Livin’ Blues. Assim como todos os precedentes line-ups, a New Livin’ Blues Blues passou por muitas mudanças, que se tornaram impossíveis de documentar (principalmente devido à falta de cobertura da imprensa e registros de gravações). No disco “Out Of The Blue” (1995), o line-up era: Christiansen, Loek van der Knaap (guitarra), Frank Buschman (baixo) e Elout Smit (bateria).

Em 1996, John La Grand aderiu à reestruturada Cuby+Blizzards, e, dois anos mais tarde, Nicko Christiansen formou a Nicko C Band, mantendo Loek van der Knaap na formação. Em 1998, Ted Oberg criou sua própria banda, Oberg, com Jan Scherpenzeel (vocal, harmônica), Frank Schaafsma (baixo) e Ramon Rambeaux (bateria, ex-Wild Romance, substituído por Ronald Oor, ex-Diesel e ex-I’ve Got The Bullets). No final daquele ano, Nicko Christiansen e John La Grand excursionaram com o guitarrista Eelco Gelling (ex-Cuby+Blizzards), denominando-se Nederblues Summit.

Em 2003, Christiansen e La Grand queriam começar a se apresentar novamente como Livin’ Blues, mas Oberg se opôs. A nova banda foi então chamada Blues A-Livin’. Oberg reapareceu no ano seguinte, fazendo turnês com Simone Roerade (vocal), Rob Geboers (teclados, ex-Flavium), Marco Oonincx (baixo, ex-Ana Popovic Band) e o baterista Arie Verhaar (ex-Tom Principato e ex-Tino Gonzales), com o nome de Grand Slam.

Em 30 de junho de 2005, John Lagrand morreu, com a idade de 55 anos, de enfisema. Christiansen continuou com a banda Livin’ Blues Xperience, composta por Loek van der Knaap (guitarra), Yaroon Vanniele (baixo), Kees van Krugten (bateria) e François Spannenburg (harmônica). Em 2009, a Livin’ Blues foi eleita como a “melhor banda de blues internacional” pelos leitores da revista Two Blues, da Polônia. Ted Oberg voltou com a sua banda, Oberg, mais uma vez, agora, porém, liderada pela cantora Liane Hoogeveen. Os outros membros são: Mick Hup (guitarra, substituído por Will Sophie), Nico Heilijgers (baixo) e Paul Damen (bateria).

Observações: a) embora o disco “Livin’ Blues Now”, de 1988, conste no próprio site oficial da banda e em outros, especializados em música, como integrante da sua discografia, o álbum simplesmente não se encontra disponível em lugar algum, nem para venda nem para download. Provavelmente deve ter tido uma edição limitada ou então um lançamento restrito a uma determinada região. Por isso, não consta aqui; b) os dados dos discos foram extraídos, na sua grande maioria, dos encartes dos respectivos CDs; c) em alguns poucos casos, não foi possível obter o nome do(s) compositor(es) das músicas, porque não figura(m) nem mesmo nos encartes dos CDs; d) nos casos de divergência de nomes (por exemplo: o do gaitista fundador da banda aparece ora grafado como John Lagrand, ora como John La Grand), optou-se pelo nome que aparece em maior quantidade de vezes nos registros dos álbuns. Fonte do Texto: Collective Collection. 

Integrantes.

Formação (1967)

Ted Oberg (Guitarra)
Ruud Franssen (Gaixo)
Björn Pool (Vocal)
Niek Dijkhuis (Bateria)

(1968)

Ted Oberg (Guitarra)
Ruud Franssen (Baixo)
Björn Pool (Vocal)
Niek Dijkhuis (Bateria)
John La Grand (Harmônica)
Nicko Christiansen (Vocal, Sax)

A banda passou por varias formações ao longo dos anos, uma formação diferente em cada disco.

Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro


Hell's Session (1969)
 
01. Waitin' On You (2:47)
02. One Night Blues (6:40)
03. Bowlegged Woman (2:34)
04. Hell's Session (4:50)
05. Big Road Blues (2:44)
06. Black Panther (3:08)
07. Worried Dreams (5:10)
08. Big Black Train (3:57)


Wang Dang Doodle (1970)
 
01. Wang Dang Doodle (5:10)
02. I Came Home At Night (7:03)
03. Whiskey And Gin (2:02)
04. This Is The Hour (3:00)
05. When The Sun Goes Down (4:46)
06. Go-Go-Train (4:57)
07. Spoonful (11:49)


Bamboozle (1972)
 
01. L.B.Boogie (4:15)
02. Sunrise (2:40)
03. Keep On (3:21)
04. Hitch-Hikin' (6:08)
05. Bamboozle Song (2:40)
06. Overture (3:59)
07. Black Night (7:26)
08. Big City Man (3:46)


Rocking At The Tweed Mill (1972)
 
01. Ain't No Use Crying (4:07)
02. Diving Duck Blues (6:57)
03. Eye To Eye (3:09)
04. Please Don't Leave Me (2:54)
05. Sweet Suzanne (3:32)
06. Shady Girl, Shady Girl (2:35)
07. Fool On You (6:59)
08. Tongue 'n' Groove (2:25)
09. You're A Stranger (5:33)


Ram Jam Josey (1973)
 
01. Dizzy Buizy Bluesman (4:32)
02. I'm Walking (2:50)
03. Ram Jam Josey (3:44)
04. Gamble On (3:15)
05. Poinsetta Petal (4:04)
06. Isabella (3:16)
07. Hobo Joe (4:40)
08. I'm Coming Home (6:41)
09. The Great Grandfather (2:48)
10. Empty Glasses (1:55)
Bonus Tracks.
11. Back Stage (5:43)
12. Crazy Joe (4:06)
13. Lazy Lisa (2:47)


Live '75 (1975)
 
01. Black Spider Woman (7:28)
02. I'm A Rambler (7:37)
03. Hoochie Coochie Man (6:26)
04. Crazy Joe (3:16)
05. I Wonder (5:46)
06. L.B.Boogie (9:15)
07. Boney Maroney (3:08)
Bonus Tracks.
08. Rock & Roll Hoochie Coo (5:06)
09. I'm Coming Home (8:19)
10. See My Baby Drive (6:41)
11. Back Stage (6:18)
12. Boogie Woogie Woman (3:18)
13. Ricochet (2:16)


Blue Breeze (1976)
 
01. Shylina (5:37)
02. Back Stage (5:54)
03. Midnight Blues (3:18)
04. Pisces (1:27)
05. Bus 29 (3:36)
06. Blue Breeze (8:24)
07. Pick Up On My Mojo (3:16)
08. That Night (5:19)
09. Black Jack Billy (3:42)
Bonus Tracks.
10. Shannon (4:54)
11. Punk Funk (3:46)
12. Roses (4:07)
13. Rock & Roll Hoochie Coo (5:12)
14. Will You Still Love Me (4:36)
15. Doomsday Night (4:13)


Now (1987)
 
01. Two Trains (3:41)
02. Homework (4:27)
03. Hoodoman (3:33)
04. Ain't No Use Crying (5:34)
05. Livin' As A Free Man (3:47)
06. Havanna Moon (3:47)
07. Let It Happen (4:15)
08. Can't Leave Your Love Alone (5:37)
09. Parachute Jump / Jump Jive (4:23)


Snakedance (Live 1989)
 
01. Hoochie Coochie Man/Mojo Workin' (10:12)
02. Free Man (4:03)
03. Hoodoo Man (4:28)
04. The Snake (4:57)
05. Homework (5:13)
06. Midnight Cafe (6:12)
07. Black Night (9:51)
08. Border Line (5:06)
09. Wang Dang Doodle/LB Boogie (4:00)
10. My Babe (4:04)
11. Parachute Jump/Jump Five (5:58)
12. After You've Gone (3:31)
13. Two Train (4:46)


A Blues Legend (1992)
 
01. Shylina (5:36)
02. Blue Breeze (8:24)
03. Back Stage (5:52)
04. That Night (5:20)
05. Dizzy Busy Bluesman (4:33)
06. Ram Jam Josey (3:45)
07. Hobo Joe (4:41)
08. I'm Coming Home (6:41)
09. The Great Grandfather (2:47)
10. Hoochie Coochie Man (6:32)
11. L.B. Boogie (9:22)


The Early Blues Sessions (1993)
 
01. One Night Boy (5:08)
02. Rock Me Baby (3:01)
03. Lonesome Road (4:44)
04. Born In Chicago (3:06)
05. Choice (2:33)
06. Selection (5:21)
07. I Don't Know (5:58)
08. Statement (3:55)
09. Polisch Blues (4:42)
10. Going Down Slow (3:54)
11. You Don't Know How Much I Love You (3:44)


Out Of The Blue (1995)
 
01. Mysterios Ways (4:06)
02. Blue Side Of Life (4:26)
03. Voodoo Dancer (4:56)
04. Skidrow (6:59)
05. Who Are You (3:41)
06. Who's Doing That Voodoo (3:51)
07. Hear Me Out (2:24)
08. Blueshouse (4:23)
09. Just Wanna Make Love To You (4:05)
10. Crazy (4:05)
11. Don't Worry, Baby (3:19)
12. Red Lights (6:15)


Senha dos Arquivos: muro

Password Files: muro

E-mail de contato para links quebrados ou outros problemas: murodoclassicrock@gmail.com

Antes de comentar leia as regras que estão próximas do formulário, comentários desrespeitando as mesmas, não serão publicados e nem atendidos.

11 comentários :

  1. Podem baixar sem medo de serem felizes.

    ResponderExcluir
  2. BOA CARA, MUITO BOA! NAO SEI SE FOI PQ EU PEDI, MAS EU FALEI ALGUMAS VEZES PRA POSTAR ESSES CARAS. ELES SÃO DEMAIS!

    ResponderExcluir
  3. José Alves Teixeira (Tex) Garanhuns-PE12/03/2012 15:59

    Valeu Alex, Ótima Banda, Ótima Postagem. Obrigado.

    ResponderExcluir
  4. José Alves Teixeira (Tex) Garanhuns-PE12/03/2012 17:12

    Ótimo, Valeu Alex.

    ResponderExcluir
  5. Blues de primeira classe!!! Podem baixar sem medo!!!

    ResponderExcluir
  6. ClassicRockMan17/08/2012 20:07

    VALEU MESTRE!

    ResponderExcluir
  7. Livin' Blues é muito bom, tou baixando esse album de 95 que ainda não conhecia, aliás a Holanda nos brinda com grandes bandas como: Livin Blues, Shocking Blue, Q65 e Golden Earring, só para citar algumas então, Long Live as bandas clássicas do rock holandês.

    ResponderExcluir
  8. SEU BLOG É UMA OBRA PRIMA DO ROCK PARABÉNS POR NOS PROPORCIONAR ESSAS MARAVILHAS VALEU !!!!

    ResponderExcluir
  9. Sem comentários Livin ´Blues é muito bom, só mesmo no Muro pra encontrarmos esta preciosidade... O melhor Blog de R`N`R... Parabéns !

    ResponderExcluir

Todos comentários aparecem após a aprovação, portanto aguarde a moderação do seu comentário sem precisar repeti - ló várias vezes.

Perguntas, avisos ou problemas no blog, serão atendidos somente através do e-mail: murodoclassicrock@gmail.com

Quem insistir em escrever nos comentários será ignorado e o problema não será corrigido.

Por vários motivos esse Blog não atende pedidos de discografias, e-mails ignorando este aviso serão marcados como Spam.

Links alheios não serão permitidos.

Respeite os gostos e opiniões alheias, críticas, ofensas e discussões com palavras de baixo calão não serão permitidas.